Movimento Sindical coleta assinaturas contra a Reforma da Previdência

Mesmo com o suspensão da greve contra a Reforma da Previdência – por conta do adiamento da votação -, prevista pelas centrais sindicais para esta terça-feira (5), o Movimento Sindical Unificado de Jundiaí e Região ocupou o calçadão da Rua Barão de Jundiaí. Os membros dos 17 sindicatos que compõem o Movimento, panfletaram e informaram a população sobre as consequências do projeto. Além disso, houve uma coleta de assinaturas que será encaminhada ao deputado federal Miguel Haddad (PSDB-SP), que em suas declarações demonstrou simpatia pela proposta. 

“Temos que marcar presença nas ruas junto com a população, isso dá resultado. O fato da votação ter sido adiada é consequência das milhares de vozes contra a Reforma da Previdência. Continuaremos realizando atos contra esse projeto nefasto, pois sabemos muito bem que em 2018 eles voltarão a discutir a Reforma”, declarou Wilson Ribeiro (Med), que é diretor do Sindicato dos Metalúrgicos e membro do Movimento Sindical Unificado. 

Dirigentes sindicais panfletaram e tiraram dúvidas da população

Em matéria publicada ontem (4) no site da Veja, o relator da proposta da Reforma da Previdência, o deputado federal Arthur Maia (PPS-BA) disse que é improvável que a proposta seja analisada pela Câmara por conta da falta de votos para aprovação da matéria. Porém, ao ser questionado se era possível que a proposta fosse votada só no ano que vem, Maia respondeu: “Claro”.


Compartilhe este post

0 Comments

No comments!

There are no comments yet, but you can be first to comment this article.

Leave reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *