Centrais Sindicais pedem tempo para a reforma trabalhista

Com o objetivo de ampliar o debate sobre a reforma trabalhista, as seis centrais sindicais reconhecidas formalmente, encaminharam ontem (17) um documento ao presidente Michel Temer pedindo que o Congresso Nacional retire o regime de urgência da votação do pacote de propostas de reforma da legislação trabalhista.

Segundo o texto, elaborado na última quinta-feira (12) pelas centrais sindicais, o Projeto de Lei 6787/2016 aborda temas de grande relevância para a sociedade brasileira e que por essa razão precisa ser debatido de forma ampla e democrática junto aos movimentos de trabalhadores, com o governo e o congresso nacional.

Assinam o texto os presidentes Antonio Neto (CSB), Adilson Araújo (CTB), Vagner Freitas (CUT), Paulo Pereira da Silva, o Paulinho (Força Sindical), José Calixto Ramo (Nova Central) e Ricardo Patah (UGT). Na próxima sexta-feira (20), irão se reunir no Dieese, em São Paulo, para discutir ações comuns relativas à s reformas trabalhista e da Previdência Social, entre outros temas.

 

Confira o documento na íntegra: 

Astra Website Security