Prefeito de Jundiaí visita Sindicato e anuncia obras do BRT

Clique na imagem a cima para fazer download em alta resolução

Clique na imagem a cima para fazer download em alta resolução

Clique na imagem a cima para fazer download em alta resolução

Clique na imagem a cima para fazer download em alta resolução

Clique na imagem a cima para fazer download em alta resolução

Clique na imagem a cima para fazer download em alta resolução

Clique na imagem a cima para fazer download em alta resolução

Clique na imagem a cima para fazer download em alta resolução

Clique na imagem a cima para fazer download em alta resolução

Clique na imagem a cima para fazer download em alta resolução

Obras terão início em setembro e incluem construção de um novo viaduto e novas estações

 

 

 

Na tarde de ontem (8), o prefeito da Jundiaí, Pedro Bigardi, visitou o Sindicato dos Metalúrgicos de Jundiaí, Várzea Paulista e Campo Limpo Paulista. Em uma reunião com o presidente e os diretores do Sindicato trouxe uma boa notícia: a cidade vai ganhar um sistema de ônibus rápidos, o BRT.

 

As obras começam no terminal de ônibus do bairro Colônia e vão até a Praça Rui Barbosa, no centro da cidade. Algumas estações serão construídas e outras modernizadas. “Os ônibus vão percorrer faixas exclusivas. Em alguns trechos circularão por novas faixas em avenidas já existentes, como por exemplo, a dos Imigrantes. Em outros trechos, construiremos viadutos”, explicou o secretário de obras, José Roberto Aprillanti, que acompanhava o Prefeito.

 

Uma destas novas obras será vizinha ao Sindicato dos Metalúrgicos. Trata-se da construção de um novo viaduto ao lado do viaduto Sperandio Pelliciari (Duratex) e uma moderna estação junto ao terminal de ônibus Vila Arens. “Esta região da cidade precisa mesmo de mudanças no trânsito e estas, além de valorizar a região, vão facilitar a vinda dos trabalhadores à nossa sede”, disse Eliseu Silva Costa, presidente do Sindicato, que recebeu o prefeito ao lado de alguns diretores executivos da entidade.

 

As obras devem começar em setembro deste ano e vão custar cerca de 150 milhões de reais, verba que virá do Governo Federal e do Município. “Este projeto é muito importante porque, além de melhorar a qualidade do transporte público, vai trazer melhorias significativas no trânsito da cidade”, disse o prefeito Pedro Bigardi.

administrador