Centro de reabilitação foi pauta de reunião no INSS

Na manhã da ontem (2) representantes do Sindicato e do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (CEREST), participaram de uma reunião no INSS, em Jundiaí, com o objetivo de apresentar as principais diretrizes do projeto de criação de um centro de reabilitação ao trabalhador no município. 

Recebidos pela chefe da sessão de saúde do trabalhador, Drª. Denise Brenna, e pelo médico perito do INSS, Dr. Gustavo De Martino, os sindicalistas fizeram um breve balanço sobre o cenário atual no que se refere à saúde do trabalhador. O modo de atuação das empresas diante dos casos de doença do trabalho, o retorno do indivíduo reabilitado, quadros de reabilitação física e profissional, bem como as dificuldades enfrentadas pelo INSS, foram os principais temas debatidos. 

Para tornar o projeto mais sólido, os representantes solicitaram dados do INSS com a intenção de mostrar a necessidade do centro. “Nós acompanhamos de perto o dia a dia dos trabalhadores, e a questão de saúde é algo que gera as mais diversas situações. Precisamos mostrar, por meio dos dados, a necessidade deste projeto que esta de acordo com  a Política Nacional de Saúde do Trabalhador (portaria Nº 1.823/2012)“, declarou Daniel Silva, diretor sindical e membro do Conselho Municipal de Saúde (COMUS). 

A chefe de saúde entendeu a relevância do projeto e se colocou à disposição para fornecer os dados de atendimento do INSS. “Como nós somos a parte final da cadeia, nós providenciaremos os números de trabalhadores que estão em processo reabilitação profissional, pois trabalhamos com essa dinâmica. Podemos fornecer também dados relacionados aos casos de acidentes que ocorreram no ano passado”, explicou Brenna. 

Estavam presentes na reunião o diretor sindical Wilson Ribeiro (Med), os representantes da Associação do Metalúrgico Aposentado (AME) Irineu Zignani e José Gabriel Silva, os advogados trabalhistas Dr. Eraze Sutti e a Drª Areta da Camara, e o gerente do CEREST Jesus Carlos dos Santos.  

 

0 Comments

No comments!

There are no comments yet, but you can be first to comment this article.

Leave reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *